Doçaria Conventual Portuguesa

Doçaria conventual portuguesa é um termo para os doces criados por freiras que viviam em conventos. Estes doces são caracterizados, na sua maioria, por grandes quantidades de açúcar, gemas de ovos e amêndoas.

Portugal foi um dos maiores produtores de ovos da Europa. As claras eram utilizadas para engomar roupas e na produção de vinho e as gemas restantes eram utilizadas na alimentação de animais até que se tornou possível conservá-las com a adição de açúcar.

No século XV, iniciou o cultivo da cana-de-açúcar na Ilha da Madeira, sendo que a produção abastecia a Casa Real Portuguesa e o excedente era doado para alguns conventos. A cana-de-açúcar começou a ser cultivada no Brasil no século XVI, transformando os portugueses num dos maiores negociadores de açúcar do mundo.

A produção de doces era uma fonte de sustento dos religiosos, principalmente após a extinção das Ordens Religiosas em Portugal, no século XIX.

Ovos Moles | Doce de ovos

Ovos moles ou doce de ovos é um doce cremoso preparado com gemas de ovos e calda de açúcar, geralmente servido como calda para sobremesas, sorvetes e recheios de bolos, como pão de ló e bolo de nozes. 

Quer aprender mais sobre confeitaria e pastelaria?